sábado, 12 de março de 2011

Ser Educador no Hospital

Caríssimas colegas,
há algum tempo que venho a pensar na questão "Como é ser educadora em contexto hospitalar".

a partilha na página do Educar Partilhando, no facebook trouxe-me algumas respostas que considerei bastante interessantes uma vez que falar de um contexto que a maioria dos educadores de infância não conhece (eu inclusivé).

A nossa colega P, disponibilizou-se a partilhar a sua vivência connosco, pelo que passo a apresentar o seu importantíssimo testemunho, pedindo a vossa compreensão para os detalhes ocultos para protecção de identidades.
*

"Trabalhar em contexto hospitalar é acima de tudo aprender todos os dias. Aprender a valorizar as mais pequeninas coisas que a vida nos oferece e aprender a olhar para o lado e perceber o quanto somos importante na vida daqueles meninos e daqueles Pais. Trabalho à 14 anos e inciei a minha actividade num Jardim de Infância em ***. Embora fosse uma instituição particular, sob a tutela do Ministério da Saúde, recebia na sua totalidade filhos de funcionários ligados à Saúde que poderiam ou não trabalhar no hospital de ***. Por lá passaram as minhas filhas e as recordações que guardo são de 13 anos de alegrias e de convívio saudáveis com todas as pessoas que por lá passaram... e foram tantas...
Há cerca de dois anos [...] todas as educadoras pediram transferência para este hospital. Iniciámos em Agosto e a nossa colocação naqueles serviços foi feita de acordo com as educadoras já existentes [...].

Posso dizer-te que o inicio foi dramático para mim... Cheguei a pensar em desistir... trabalhar diariamente com crianças doentes, da idade das minhas filhas, muitas delas com situação oncológica tornou-se num drama que eu tinha que enfrentar todos os dias... Tive dificuldades em perceber qual a minha função ali, não havia rotinas, nem sempre se concretiza o que se pensa/programa, A disposição de hoje não é a de amanhã, tive tantas dúvidas, tantos medos, tantas angústias. Até que começámos a fazer horário partido ou seja, duas educadoras juntas sempre de manhã das 9.30 às 14.30h e uma educadora sozinha das 13h às 18h. Na semana que fiquei de tarde tive que me orientar, estava sozinha, tinha que entender o que estava ali a fazer... e consegui... percebi que era importante para aquelas crianças que eu as ajudasse a passar a tarde sem se lembrarem que estavam doentes, que as fizesse rir, que as fizesse sonhar e ao mesmo tempo as ensinasse. Se eu fizesse isso por elas, fazia também por aqueles Pais. Continuo a aprender, a descobrir, é bom vê-los sair bem, é maravilhoso vê-los sorrir. Sei que nem sempre vai ser assim mas o importante é o hoje e não o amanhã. Ali aprende-se a viver hoje... amanhã logo se vê...

Programamos, mas sem rigidez, vivemos o Natal, o Dia dos Reis, o Carnaval.... tudo a que temos direito, cantamos, rimos, trocamos graças, somos confidentes, choramos a par com eles se preciso for.
Neste momento encontro-me com um novo desafio: uma Ludoteca! No novo hospital fui colocada num espaço que desigaram por centro de animação pedagógico que se assemelha à ideia de Ludoteca. [...] Não está definido ainda em que moldes aquele espaço vai funcionar mas espero que aos poucos se vá tornando rico de actividades. Entretanto depois posso tentar [...] dar a conhecer algumas das actividades que se vão desenvolvendo por cá, protegendo naturalmente a identidade de cada menino.
Vou dando notícias..
Um beijinho P."

Minha Querida,
em nome de todos agradecemos o teu testemunho e a tua disponibilidade imediata em fazê-lo. Desejamos as maiores felicidades para a concretização da Ludoteca. Desejo-te imensa força para que cada "Hoje" que vivas seja importante para os teus meninos, pais e para ti e que o ontem te dê sempre coragem para seguires nos "hoje" mais difíceis.

A todos os leitores que sejam educadores neste ou até noutro tipo de contexto menos comum, partilhem a vossa opinião!

14 comentários:

  1. Olá colega! :-) Desde já Parabéns pelo blog! O artigo sobre o trabalho da Educadora de Infãncia e hospital interessou-me em particular. Gostaria se possível de ter um contacto de email da educadora que escreveu o seu testemunho sobre a sua experiência com crianças em hospital. Desde já, muito obrigada e continuação de bom trabalho! :-)

    A. Santos

    ResponderExcluir
  2. Olá colega, antes de mais muito obrigado por dar o seu feedback, é tão bom perceber o que pensam desse lado da caixinha! :D
    Quanto ao contacto da colega, se não houver problema faça-me chegar o seu e-mail que eu reencaminho-lhe pode ser?
    (um segredinho? foi esta colega que partilhou a sua experiencia na revista Educadores de Infância, na rubrica "Educar em...", penso que em junho!

    fico à espera do seu e-mail!!
    bjs di*

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Adorava trabalhar em contexto hospitalar..como podemos concorrer? beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando abrem concursos do Ministério da Saúde. Estar atenta ao Diário da Republica.

      Excluir
  4. Olá! Parabens pelo blog :) Sou Educadora de Infância e gostava muito de saber como podemos concorrer para trabalhar em hospitais, ludotecas.... catiacaty@hotmail.com Muito obrigada! Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Olá li pela 1º vez o seu blog hoje....Parabéns! sou Educadora e não me importava de trabalhar em contexto hospitalar... desde que surgise a oportunidade, já agora gostaria de saber como se faz! muito obrigada Bom Ano Novo. carmosousasantos@gmail.com beijinhos e muita força.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo blog, sou Educadora e gostava de saber como concorrer deve ser uma experiencia muito gratificante...carmosousasantos@gmail.com muito obrigada!
    Felicidades Bom Ano Novo!

    ResponderExcluir
  7. Olá colegas, também sou Educadora e adorava trabalhar em contexto hospitalar, alguém sabe como concorrer?

    Obrigado! Felicidades

    hjcferreira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Olá colegas, também sou Educadora e adorava trabalhar em contexto hospitalar, alguém sabe como concorrer?

    Obrigado! Felicidades

    hjcferreira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Colegas!!
    a minha curiosidade na altura que pesquisei sobre este contexto foi tal qual a vossa neste momento (nestes comentários)... tal como diz no post, a minha curiosidade obteve resposta de uma colega que partilhou este testemunho comigo e que, posteriormente, o partilhou na revista dos educadores de infancia, no inicio do verão desse ano da postagem.
    também não sei como concorrer, mas se algum dia me derem uma informação daquelas preciosas comentarei neste mesmo post e num novo a forma como nos podemos candidatar, para que todas as educadoras que estejam interessadas o saibam onde fazer.

    agradeço os vossos elogios a este cantito, que, embora esteja mais paradinho, continua a ser a minha caixinha das trapalhadas, que convosco partilho e estou sempre a disposição.

    beijinho Di*

    ps- se também quiserem partilhar algo que queiram ver aqui na caixinha é so enviar por e-mail e referir o vosso nome para que eu possa dizer quem partilhou =)

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde!
    Sou educadora de infância e gostaria de desenvolver a minha atividade profissional em contexto hospitalar. Alguém sabe como se processa o recrutamento deste tipo de profissionais para as Equipas Lúdico-Pedagógicas dos serviços de Pediatria.
    Aguardo resposta
    Obrigada!
    Sónia Maia
    soninha_m13@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sónia. Bem-vinda! este post veio no seguimento de muita curiosidade aliada ao testemunho de uma colega que conheci através de outro blogue. também não sei como os educadores se podem candidatar. talvez questionando um serviço de pediatria eles consigam esclarecer.

      peço desculpas pela demora na resposta. desde que a caixinha das trapalhadas tem página de facebook, o check no blogue desceu imenso e só hoje o voltei a abrir.

      beijinhos e bom trabalho!!

      Excluir
  11. Olá. Também sou educadora na pediatria e adorei este blog que não conhecia. Espero que seja uma mais valia para todos. Temos muito a aprender e esta troca de experiências é essencial. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana. obrigado pela visita e pelas suas palavras neste blogue.
      graças ao seu comentário consegui voltar a entrar aqui (desde que temos página de facebook temos saído um pouco do blogue e até as senhas de acesso tinham sido perdidas...) felizmente comentou na hora certa! obrigado!

      relativamente à sua experiência, gostaria muito se pudesse partilhar connosco o seu feedback da experiência que está a viver e a os procedimentos que fez para se inscrever... tem havido muitas colegas a fazer-me essa questão.
      se puder partilhar um bocadinho, ou por comentário ou pelo mail dianadomingos@msn.com .... a comunidade da caixinha agradece!!

      beijinhos
      Di*

      Excluir

Agenda